Colecção O
Out of Stock

Livro de contar

Pep Bruno & Mariona Cabassa

ISBN 978-84-9871-029-8

14,00

Esgotado

INFORMACIÓN
  • Páginas 40 págs.
  • Encuadernación cartonado
  • Medidas 25x23 cm
  • Publicación março 2008

Há muitas formas de contar. Podemos contar as nuvens deitados na erva, podemos contar as formigas que saem do formigueiro sentados ao pé de um amigo, podemos contar as papoilas do campo enquanto passeamos… ou podemos contar uma história enquanto se contam as personagens e o que vão fazendo… Mas, ao chegar ao número doze, vem a Lua, manda toda a gente dormir, e começa a contar ao contrário!

 


Descrição

Há muitas formas de contar. Podemos contar as nuvens deitados na erva, podemos contar as formigas que saem do formigueiro sentados ao pé de um amigo, podemos contar as papoilas do campo enquanto passeamos… ou podemos contar uma história enquanto se contam as personagens e o que vão fazendo… Mas, ao chegar ao número doze, vem a Lua, manda toda a gente dormir, e começa a contar ao contrário!

 

Este álbum propõe um divertido jogo de contas e contos. E contando por contar, contamos números e uma história. Será então um conto duplamente contado? E se para além disso ainda contarmos sílabas para fazer versos, já são três as contas, e se contarmos depois o que dizem as ilustrações é… um conto de nunca acabar, ou melhor, um conto e uma conta de nunca mais acabar.

 

Uma história criada por Pep Bruno e pensada para ser lida e narrada em voz alta, que se vai construindo consoante entram e saem as personagens, uma história de somar e subtrair com uma dúzia de personagens, uma aventura de ida e volta. Este álbum oferece uma história com múltiplas possibilidades e mais do que uma leitura. E se a tudo isto somarmos (…e já vamos em quanto?) algumas ilustrações em que Mariona Cabassa, contando ela também, cuidando cada pormenor, o resultado é uma história belissimamente ilustrada, com um texto divertido, rimado e, sobretudo, pronto para ser contado.

 

Texto de Pep Bruno

Ilustrações de Mariona Cabassa

Tradução Dora Batalim Sottomayor