Um cão e um gato

Paula Carbonell & Chené Gómez

ISBN: 978-84-9871-432-6

 

Um cão e um gato conheceram-se.

O gato disse: Miau!

O cão disse: Ão-ão!

Mas não se entenderam.

Dois animais encontram-se, brincam, zangam-se, afastam-se, sentem a falta um do outro… e voltam a brincar.

 

13,50

Esgotado

INFORMACIÓN

Páginas: 36 págs.

Encuadernación: cartonado

Medidas: 25x23 cm

Publicación: abril 2013

 

Um cão e um gato conheceram-se.

O gato disse: Miau!

O cão disse: Ão-ão!

Mas não se entenderam.

Dois animais encontram-se, brincam, zangam-se, afastam-se, sentem a falta um do outro… e voltam a brincar.

 

Na idade infantil é muito comum haver conflitos entre amigos e frustrações advindas das relações. Tal como acontece com o cão e com o gato, as emoções são acompanhadas de reações e expressões do corpo: alterações na circulação, secreções glandulares, alterações respiratórias, mudanças de humor…

 

As mudanças impostas pelo desenvolvimento da personalidade, pelo crescimento, pela socialização e pela conquista de espaços de independência são fatores que destabilizam e dão lugar a aborrecimentos e a comportamentos negativos; daí a importância de procurar mecanismos para controlar a situação, esquecer o mau humor e fomentar a alegria, o autocontrolo e o bem-estar.

 

Esta simples história da relação entre um cão e um gato ajuda a projetar situações conflituosas na mente das crianças e a compará-las, consciente ou inconscientemente, com outras experiências emocionais. Tal como nesta história, a alegria e a aceitação dos outros fazem-nos sentir acarinhados e transformam o mau humor em otimismo.

 

A autora, Paula Carbonell, com duas obras anteriores na OQO editora (A viagem das borboletas e Procurando o Norte), escreve sobre o texto: “Um cão e um gato: como um pai e um filho, como dois irmãos, como um casal, como os avós, como tu e como eu. Como um cão e um gato”.

 

As ilustrações foram realizadas através da colagem, técnica habitual nos trabalhos de Chené Gómez para a OQO editora (Loboferoz, A viagem das borboletas).

A particularidade deste álbum está nos recortes utilizados que foram previamente elaborados com lápis e ceras com a finalidade de criar diferentes texturas ricas em cor. Os fundos limpos, brancos e neutros realçam a explosão de cores e formas, quer nos elementos quer nas próprias personagens.

 

A riqueza cromática criada através destas texturas permitiu ao ilustrador criar um ambiente “alegre e descontraído que se aproxima do dinamismo que narra a própria história”. Assim, os surtos de cor visam mergulhar o leitor nos estados de alma das personagens: o gato fica “vermelho de raiva” quando é apanhado pelo cão; a frescura do azul convida-nos a correr e a brincar com as duas personagens; o campo transforma-se num arco-íris quando os dois amigos se reconciliam; o sonho de ambos torna-se quente numa envolvente de amarelos, etc.

 

Chené concebeu o gato em tons quentes e o cão em cores frias para potenciar essa pertença a “distintas naturezas”. Esta diferença é acentuada na capa do livro, onde as duas personagens se encontram separadas por um abismo, apesar de se aproximarem com curiosidade. Nas folhas de guarda cada um deles vive no seu mundo solitário antes de conhecer o outro.

 

A composição e a disposição de elementos nas ilustrações, para além de criarem um ambiente envolvente e acolhedor, constituem uma marca criativa e original que completa a intenção de dinamismo e se adapta perfeitamente ao espírito do texto.

Uma proposta original pela sua intenção, para desfrutar e emocionar-se a partir dos três anos.

 

Texto de Paula Carbonell

Ilustrações de Chené Gómez

Últimos productos