Colecção OQart

Caderno de animalista

Antón Fortes & Maurizio A. C. Quarello

ISBN 978-84-9871-118-9

19,00

Quantidade:
INFORMACIÓN
  • Páginas 48 págs.
  • Encuadernación cartonado
  • Medidas 25x35 cm
  • Publicación abril 2009

As Senhoritas de Avignon (de Picasso) transformadas em símios; a sex-symbol Mae West (de Dalí), em leão; As Bailarinas de Degas, em flamingos submetidos a duros ensaios para alcançar a fama… Um passeio através da arte do último século, revisitada com humor e ironia, a partir de uma perspectiva singular: o reino animal.


Descrição

As Senhoritas de Avignon (de Picasso) transformadas em símios; a sex-symbol Mae West (de Dalí), em leão; As Bailarinas de Degas, em flamingos submetidos a duros ensaios para alcançar a fama… Um passeio através da arte do último século, revisitada com humor e ironia, a partir de uma perspectiva singular: o reino animal. Ensinar a olhar, despertar a curiosidade por obras-primas, vanguardas e individualidades relevantes da arte, em diálogo com a ficção literária é o que nos propõe este Caderno no qual protagonistas insólitos, inspirados em criações artísticas emblemáticas do século XX, são capazes de provocar sensações e novos significados. Surpreender-nos-emos descobrindo Os Amantes de Klimt como tigres liricamente noivos, Marilyn Monroe (de Warhol) multiplicando-se como um camaleão narcisista, ou a atormentada “Mona Chita”, reformada do espectáculo, protagonizando O Grito (de Munch). Com cachecol vermelho, encontraremos Aristide Bruant, famoso escriba lapão, cantando no Ambassadeurs de Paris à sua pássara idolatrada, quiçá sob o atento olhar do mestre Toulouse-Lautrec e dos papagaios, clientes habituais do cabaré. A Maja (vestida ou despida), reencarnada em ovelha, contar-nos-á, sem pudor, as últimas da imprensa cor-de-rosa… Magritte, Botero, Klee, Mondrian, Brancusi… Stein, Joyce, Curros… terão alguma dívida para com este Caderno?… Pintura e literatura frente a uma diversificada fauna para acedermos ao mundo da arte através de um outro, surpreendente, olhar. 2º. Prémio Livro Infantil e Juvenil mais bem editado 2009, Ministério da Cultura Espanhol Texto Antón Fortes Ilustrações de Maurizio A. C. Quarello Tradução Dora Batalim Sottomayor